quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Retenção de Líquidos (Edemas)

retenção de líquidos é um acúmulo de líquido que passa das veias para o exterior (espaço intracelular), e provoca inchaço na zona afetada.

É um transtorno metabólico que consiste na acumulação de água no organismo, normalmente nas pernas, abdômen ou mãos, provocando inchaço (edema).
Manifesta-se quando o nível de líquidos ultrapassa os 75%.

Para muitas pessoas, o verão está ligado a pernas pesadas e inchadas. É que o problema da retenção de líquidos (conhecido na medicina como edema) se agrava nos meses de calor.


Quais são as causas?

Deve-se a um desequilíbrio no sistema hormonal que regula o nível de líquido no corpo.

Pode ser causado por:
- excesso de sal na alimentação,

- déficit de proteínas - as proteínas fazem com que o fígado produza albumina, uma substância que evita a acumulação de líquidos,

- ou pela escassez de nutrientes – vitaminas C e B6, magnésio, potássio e ácidos graxos ômega 3 e ômega 6.

Os sintomas são inchaço, cãibras, fraqueza, palpitações e mal-estar. Também pode ocorrer queda de cabelo, alergias, unhas quebradiças e tônus muscular debilitado.

Qual é o tratamento?

Aconselha-se uma mudança dos hábitos alimentares, com uma dieta rica em proteínas (aves, peixes e legumes), frutas secas, frutas e verduras.

O sal é um dos principais culpados pela retenção de líquidos. O excesso de sal (sódio) está ligado principalmente às refeições “fast food”, aos alimentos pré-cozidos, o queijo e os embutidos.

O desequilíbrio hormonal que provoca a retenção de líquidos também pode ser produzido por doenças cardiovasculares, gravidez, síndrome pré-menstrual, alterações no fígado ou nos rins e alguns remédios.

Por isso é importante que um médico determine qual é o melhor tratamento.

Algumas situações especiais em que pode aparecer o edema:

clique abaixo para continuar lendo...


Problemas circulatórios: Quando as veias das extremidades inferiores não conseguem retirar completamente o sangue, pode ocorrer a formação de edemas nos tornozelos e pernas.

Insuficiência cardíaca congestiva: Nessa doença, o coração tem problema para mobilizar de modo adequado o sangue, que acaba extravasando e gerando edemas nas extremidades. De forma progressiva, também se formam no abdômen e nos pulmões.

Hipertensão arterial mal controlada: Acaba afetando as paredes dos vasos sanguíneos, o coração e os rins, provocando o aparecimento de edemas.

Transtornos renais: Existem diferentes doenças dos rins que podem originar edemas localizados ou generalizados.

Transtornos hepáticos: Também as doenças do fígado, como a cirrose hepática, podem causar seu aparecimento. É característico desse tipo de processo o edema abdominal.

Medicamentos: Alguns medicamentos, através de diferentes mecanismos, podem originar edemas de variada importância e gravidade.

Anticoncepcionais hormonais: Quanto maior o conteúdo de estrogênios, maior o risco de desenvolver edemas.

Gravidez: Causa habitual de edemas nos membros inferiores, originados pelas mudanças hormonais próprias do estado. Não têm importância especial e são mais frequentes durante o terceiro trimestre. Mas é bom consultar o ginecologista no caso de aparecerem.

Alergias: O edema anafilático pode ser devido a picadas de inseto, medicamentos, alimentos, etc.


Fontes: Revista Prevenir (maio, 2008, no. 31); http://www.hola.com/salud/

Um comentário:

  1. essas informações muito me ajudaram, pois estou fazendo uma dieta de proteínas e foi excelente, antes estava com as mãos inchadas, abdômen e pernas, hoje me sinto muito bem e sem inchaço, cortei também o gutem.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails