quinta-feira, 24 de novembro de 2022

Guia Para Uma Vida Saudável Sem Glúten©



Promoção Especial BLACK FRIDAY!


O livro Guia Para Uma Vida Saudável Sem Glúten© tem uma variedade de receitas desenvolvidas e adaptadas especialmente para quem tem sensibilidade ao glúten; são 90 receitas, entre pães, bolos, tortas, biscoitos e pratos salgados. Além disso, a publicação contém informações preciosas sobre os aspectos mais importantes da doença celíaca, além de dicas sobre as propriedades nutricionais dos alimentos. As receitas foram desenvolvidas com a intenção de agradar tanto ao paladar do celíaco, quanto de qualquer pessoa interessada em experimentar a gastronomia sem glúten.


Edição virtual ilustrada por apenas R$ 12,90 (PIX)

Para mais informações sobre como adquirir a nova edição e-book (pdf)

do Guia Para Uma Vida Saudável Sem Glúten©

E-mail: saudesemgluten@gmail.com

sábado, 19 de novembro de 2022

Okonomiyaki (panqueca japonesa)

 


Ingredientes (3 a 4 porções)

- 4 batatas, descascadas e raladas

- 1 cebola pequena, ralada

- 1 xícara de repolho finamente picado

- 1 espiga de milho cozida, só os grãos

- 2 fatias de bacon

- sal, para temperar

- 2 colheres de sopa de óleo vegetal

- 1/2 xícara de queijo ralado

- 1/4 xícara de maionese, para servir

- 1/4 xícara de cebolinha finamente picada, para servir

 Molho

- 1/4 xícara de molho de tomate

- 1 colher de sopa de molho inglês

- 1/2 colher de chá de gengibre ralado

 

Como Fazer

Misture a batata ralada, a cebola, o repolho, o milho e o bacon, e tempere com sal.

Aqueça uma chapa de 26 cm, ou uma frigideira, em fogo médio e adicione o óleo.

Coloque metade da mistura de batata na panela até a borda e polvilhe o queijo. Cubra com a mistura restante.

Não precisa pressionar a mistura.

Cozinhe por 10 minutos e coloque um prato maior que a panela de cabeça para baixo em cima dele. Inverta a panela e a placa para remover a panqueca para o prato e, em seguida, deslize a panqueca de volta para a panela de modo que o lado dourado esteja agora voltado para cima.

Cozinhe por mais 10 minutos até que a panqueca fique crocante e dourada de ambos os lados.

Retire a panqueca da frigideira e disponha dentro de um prato de servir. Misture os ingredientes para o molho e pincele sobre a panqueca.

Regue com maionese e polvilhe cebolinha.

segunda-feira, 7 de novembro de 2022

Minhas Redes Sociais

 


Olá!

Convido os leitores do site a seguir-me nas redes sociais:

Instagram: instagram.com/saudesemgluten.br/

Twitter: twitter.com/saudesemgluten

Mastodon: Mastodon

Leite Condensado Caseiro

 


Para não depender de ter o leite condensado industrializado em casa, vale a pena anotar esta receita super fácil e que leva apenas dois ingredientes!

 

Ingredientes (6 porções)

 

- 300 ml de leite integral

- 200 g de açúcar

 

Como Fazer

 

Numa panela, coloque o açúcar e adicione o leite, mexendo para que se dissolva. Prossiga cozinhando o líquido em fogo lento, - o objetivo é que o leite vá sendo reduzido ao evaporar a água. Por isso, mantenha a chama do fogão no mínimo, para evitar que o leite suba e transborde da panela.

Mexa de vez em quando com uma varinha, especialmente as bordas da panela, já que ali se forma a espuma da nata e começa a solidificar-se.

Depois de uns 10 minutos, nota-se que o leite começa a ficar mais espesso e a mudar de cor, mas calma que ainda falta um pouco mais para atingir a textura ideal.



Quando o leite atingir um terço de seu volume e, se passarmos uma colher começa a marcar um caminho, pode tirar do fogo, já que,
à medida que esfria, o leite condensado irá engrossar mais um pouco.

Aproveite que o leite condensado ainda está fluido para armazená-lo e vidros previamente esterilizados, que depois devem ser bem tampados.

Dura alguns dias conservado na geladeira.

segunda-feira, 31 de outubro de 2022

Como uma caminhada na natureza influi no seu cérebro

 


Após uma caminhada de 60 minutos na natureza, a atividade nas regiões cerebrais envolvidas no processamento do estresse diminui, conclui um novo estudo.

 

Todos sabemos que viver em uma cidade pode ser bastante estressante. Dado que cerca da metade da população mundial vive em cidades (e é um número que cresce a cada dia), as cidades se tornarão cada vez mais ruidosas e povoadas, o que provavelmente significará muito mais estresse para aqueles que vivem nas cidades. Pesquisas associaram ambientes urbanos a um risco aumentado de ansiedade, depressão e outros problemas de saúde mental. Como neutralizar uma vida tão rápida e intensa na cidade? Dar um passeio na natureza pode fazer toda a diferença.

 

Combate ao estresse urbano

 

Uma região central cerebral envolvida no processamento do estresse, a amígdala, mostra-se menos ativa durante o estresse nas pessoas que vivem nas áreas rurais, em comparação com aquelas que vivem nas cidades, sugerindo os benefícios potenciais da natureza. Visitar a natureza, mesmo que brevemente, está associado a múltiplos benefícios para a saúde mental e física, incluindo menor pressão arterial, ansiedade e depressão minimizadas, melhor humor e melhor qualidade do sono.

 

No entanto, até agora há dúvida sobre causa e efeito, isto é, se a natureza realmente causou os efeitos no cérebro, ou se os indivíduos em particular optaram por viver em regiões rurais ou urbanas. Pesquisadores do Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano elaboraram um novo estudo com a ajuda de imagens de ressonância magnética funcional (fMRI), nas quais empregaram 63 voluntários adultos saudáveis. Eles foram solicitados a preencher questionários, realizar uma tarefa de memória de trabalho e submeter-se a exames de ressonância magnética enquanto respondiam a perguntas, algumas delas projetadas para induzir o estresse social. Ninguém sabia o propósito da investigação. Eles dividiram os participantes em dois grupos: um caminhava na natureza e o outro caminhava num ambiente urbano. Em ambos os grupos, a ativação cerebral foi medida antes e depois da caminhada, utilizando duas tarefas diferentes no scanner de ressonância magnética.

 

O poder de uma caminhada na natureza

 

Os pesquisadores descobriram que aqueles que caminhavam pela via urbana não viram alterações na atividade da amígdala, mas para o grupo de voluntários que caminharam durante uma hora na natureza, houve uma diminuição na atividade em uma área específica do cérebro para todas as tarefas de fMRI depois da caminhada: a amígdala; em particular, a amígdala direita (uma estrutura fundamental no processamento do medo e do estresse).

Essa descoberta de que a atividade da amígdala é reduzida depois de um passeio na natureza, leva os cientistas a concluir que uma caminhada na natureza pode nos ajudar a recuperar dos efeitos negativos do estresse. Também sugere que não é andar em si que produz melhorias, mas sim o tempo gasto na natureza.


Os resultados apoiam a relação positiva previamente assumida entre a natureza e a saúde cerebral, mas este é o primeiro estudo que prova o nexo causal. Curiosamente, a atividade cerebral depois da caminhada urbana, nessas regiões permaneceu estável e não apresentou aumentos, argumentando contra uma visão comum de que a exposição urbana causa estresse adicional.


O estudo confirma novamente a importância das políticas de design urbano para criar áreas verdes acessíveis nas cidades, para melhorar a saúde mental e o bem-estar geral das pessoas.

sábado, 29 de outubro de 2022

Crepes Suzette (sem glúten)

 


Ingredientes (4 porções)

- 500 ml de leite

- 100 g de farinha de milho fina

- 100 g de farinha de arroz

- 2 ovos

- 40 g de açúcar mascavo

- 1 colher (sopa) de óleo de canola + para fritar

- 1 pitada de essência de baunilha

 

Como Fazer

Numa tigela, bata os ovos com o leite.

Junte as farinhas peneiradas, a baunilha, o açúcar e a colher de óleo (ou azeite) e bata bem até obter uma massa homogênea.

Cubra com filme plástico e leve a geladeira por 30 minutos.

Numa frigideira, aqueça um pouco de óleo e espalhe uma colher de sopeira da massa, formando uma camada fina que cubra a superfície da panela.

Quando as bordas do crepe começam a soltar-se (uns 2 minutos), separe-o com cuidado e vire-o com uma espátula para cozinhar do outro lado.

Passe para um prato e repita o processo até acabar a massa.

Sugestão de acompanhamentos: chantilly, molho de chocolate, caramelo, geleias, manteiga, sorvete, frutas...

sexta-feira, 28 de outubro de 2022

Cupcakes ‘Fantasmas de Halloween’

 


Ingredientes (2 porções)

 

Para os cupcakes:

- 60 g de farinha de arroz (ou outra sem glúten)

- ½ colher (sopa) de fermento em pó

- 1 pitada de sal

- 10 g de açúcar refinado

- 50 ml de leite

- 1 ovo

- 25 ml de óleo de girassol

- 1 colher (sopa) de nozes picadas

 

Para a cobertura:

- 250 g de manteiga sem sal

- 250 g de açúcar de confeiteiro

- 2 colheres (sopa) de leite

- 1 colher (chá) de açúcar de baunilha (opcional)

 

Como Fazer

 

Pré-aqueça o forno a 200º C.

Unte 2 forminhas de cupcake, ou use formas de silicone.

Numa tigela, misture a farinha, o fermento, o sal e o açúcar.

Em outra tigela, bata o ovo com o óleo e o leite.

Integre esta mistura líquida aos ingredientes secos, mesclando até obter um creme homogêneo.

Junte as nozes picadas.

Derrame o creme dentro das forminhas, cobrindo 2/3 de seu volume.

Leve ao forno por 25 minutos, retire e deixe esfriar antes de desenformar.

Enquanto esfria, prepare a cobertura:

Numa tigela, peneire o açúcar e junte a manteiga amolecida (textura de pomada). Misture com um garfo e em seguida bata na batedeira ou processador elétrico.

Junte o leite (ou água) e o açúcar de baunilha.

Bata até obter uma mistura clara, leve e esponjosa.

Passe para um saco de pasteleiro e leve à geladeira por uns 30 minutos.

Decore cada cupcake com este creme, finalizando com o desenho dos olhos e boca do fantasma com um palito e chocolate escuro derretido.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails