segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Dicas para recarregar as energias

Pesquisas recentes confirmaram o que pessoas que viajam pelo mundo, ou estudam na idade adulta já sabiam a tempo: novas experiências nos dão energia.
Quando fazemos algo novo, diferente, o cérebro nos brinda com uma descarga de dopamina.

Mas novidades trazem um benefício extra. A dopamina é um motivador químico que nos anima a fazer mais coisas. Ou seja, viajar ou aprender outra língua pode nos inspirar a começar um novo projeto em casa ou no trabalho.

Você vai ver que as dicas abaixo têm muito que a ver com um elemento presente na natureza, o oxigênio. Veja o por quê.

Ganhe energia movimentando-se

Quanto mais ativo você for, melhor será sua circulação. E uma boa circulação é essencial para ter energia por que o sangue transporta o oxigênio e os nutrientes – o combustível das células – para os músculos, o cérebro, etc.

Se você trabalha atrás de uma escrivaninha, levante-se durante o dia – uma vez por hora é o ideal - para dar um descanso para o corpo de atividades como digitar e olhar para a tela do computador. E levante-se quando estiver ao telefone, ou caminhe dentro do escritório. Quando você fica preso a um assento, como numa viajem longa de carro, faça movimentos giratórios com o pescoço, abrace os joelhos e gire os pés, para manter a circulação do sangue.

Sente-se reto. Uma boa postura abre a cavidade peitoral e aumenta o fluxo do oxigênio em até 30%, fazendo a energia mais disponível para sua mente e músculos.
continue lendo...

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Espinafres e Ovos Cocotte


Os ovos cocotte (ovos assados) são típicos da culinária francesa. Combinados com espinafre, ficam divinos! Sirva como entrada ou acompanhamento para uma carne.

Ingredientes (para 6 porções)

- 1 maço de espinafres
- 6 ovos
- 4 colheres de sopa de queijo parmesão ralado
- 2 c.s.de queijo gorgonzola (opcional)
- 2 copos (200 ml) de leite
- 2 c.s. de margarina culinária
- 2 c.s. de farinha de arroz
- sal e pimenta
- noz moscada
- azeite de oliva

Como Fazer

Unte 6 cumbuquinhas individuais com azeite de oliva (ou manteiga).

Separe as folhas do espinafre, lave bem e deixe escorrer o excesso de água.

Para o molho bechamel: Ferva o leite. Numa panela funda, derreta a margarina (ou manteiga), junte a farinha de arroz e misture bem com uma colher de pau, até começar a dourar. Adicione o leite aos poucos, sem parar de mexer, para ficar um creme liso; tempere com uma pitada de noz moscada e pimenta-do-reino. Quando o creme engrossar, junte o queijo.

Monte os pratinhos: preencha o fundo com folhas de espinafre bem apertadas (não precisa picar as folhas, se forem pequenas), cubra com o molho bechamel e, por cima, coloque delicadamente um ovo inteiro. Coloque mais um pouco de queijo ralado por cima.
Leve ao forno pré-aquecido (250oC) os pratinhos em banho-maria, dentro de uma fôrma, por cerca de 30 minutos.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Caminhe Para A Saúde

Caminhar faz maravilhas para o corpo e a mente.
Mas, como aumentar os benefícios de uma caminhada?
Primeira coisa: não perder o desejo de caminhar!



Caminhar regularmente ajuda a reforçar os ossos, tonificar os músculos e afinar a cintura. Também pode reduzir o risco de certos tipos de câncer e outras doenças graves.

Quanto mais você caminha, melhor é o seu humor, e menor é a chance de você ficar deprimido.

Se você anda ao longo do dia, faz caminhadas como exercício, usa uma esteira, ou faz ‘trekking’, você ainda pode impulsionar os benefícios de saúde de sua rotina.
E se você atualmente não caminha quase nada, aqui está a chance de acertar o seu passo.

Que tipo de caminhante é você?

O Caminhante Constante

Perfil: Você parte a pé para fazer pequenos serviços, exercitar o cão, ou começar a trabalhar. Somando tudo, você pode caminhar por meia hora ou mais e abranger a alguns quilômetros por dia.

Resultado: Embora você não esteja bufando e suando, você está fazendo mais exercício do que a maioria dos brasileiros (30 minutos é o mínimo recomendado de exercício por dia). Se os seus passeios diários forem de até meia hora na maioria dos dias da semana, você provavelmente vai adicionar um ano ou mais para sua vida.

Próximos passos: Comprar um pedômetro básico e tentar alcançar 10.000 passos por dia. Contando passos ao invés de minutos vai encorajá-lo a andar mais longe. Registre seus passos de um dia, e adicione mais 1.000 em cada semana até chegar a 10.000 passos.

Esforce-se: Sua respiração deve ser forte, mas não ofegante, para dar ao seu coração e pulmões um bom exercício. Caminhadas rápidas queimam 460 calorias por hora, enquanto que caminhar em um ritmo moderado queima apenas 280.

Dicas: Uma forma de adicionar mais passos é ser menos eficiente. Sério! Em vez de empilhar as coisas na escada para que você possa levar tudo para cima ou para baixo ao mesmo tempo, leve cada ítem aos poucos. Depois de uma ida ao supermercado, carregue poucas sacolas do carro e faça mais viagens para a cozinha. No trabalho, caminhe pelo corredor até ver um colega, ao invés de chamá-lo pelo telefone ou enviar um e-mail. Se você está tentando caminhar mais, certifique-se de carregar uma bolsa leve e usar sapatos com saltos baixos e de solado flexível.
continue lendo...

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Como organizar um bufê em casa

Receber amigos e colegas para uma refeição em casa pode parecer uma tarefa difícil, mas com um pouco de organização e criatividade, pode ser um sucesso.


Todos já estão familiarizados com o sistema de bufê, mas vamos ver algumas dicas práticas para servir uma mesa bem bonita para seus convidados.













Não é preciso um grande espaço para servir um bufê, os convidados podem se acomodar em cadeiras, no sofá, ou se for muita gente, ficar de pé.
Como tudo é preparado previamente, você pode curtir melhor a festa também!

Comece por tirar da sala tudo que é supérfluo, para fazer o lugar mais espaçoso possível.

A parte mais importante do bufê é a mesa principal, que deve ser colocada contra uma parede, de preferência.

Para abrir o apetite e encantar os olhos dos convidados, é muito importante que a mesa esteja bem decorada e organizada.
Se a mesa for grande o suficiente, disponha também os talheres, copos, guardanapos, enfim, tudo que seja preciso para os convidados se servirem com conforto.
Se não for o caso, use uma mesa auxiliar para esse fim. Nessa mesa poderão ser colocados os pratos, etc. que já foram usados.

Quanto às porções a serem servidas, o mais comum é optar por pratos frios, mas se tiver à disposição acessórios para conservar pratos quentes, fica bacana oferecer pelo menos um, para dar um toque mais sofisticado ao menu.
A moda é servir em copos (cristal, porcelana) sopas, saladas, risotos...

Sirva vários tipos de entradas, como canapés, ou as famosas tapas espanholas que são tão bonitas e apetitosas.
Pequenas porções em copos de cristal, ou em colheres de aperitivo; pelo menos dois tipos de salada, um prato mais “pesado” (mas sempre evitando alimentos com ossos, espinhos, sementes, que dificultem se comer sem estar sentado à mesa), como uma carne desfiada, etc.

...ou em colheres de aperitivo!

Uma boa idéia são os bufês temáticos, você pode escolher pratos da culinária internacional, como oriental, italiana, mexicana. A decoração pode acompanhar o tema.





Quanto às bebidas, água e vinho não podem faltar. O vinho deve ser escolhido de acordo com a comida a se servir. Mesmo assim, é bom ter um tinto e um branco, para que os convidados possam escolher.


Quando os convidados estiverem satisfeitos, pode-se começar a retirar os pratos e toda a comida da mesa, e colocar as sobremesas com seus pratos e talheres. É bom oferecer mais de uma sobremesa.

Não se esqueça das restrições alimentares das pessoas, como alergias ou dietas especiais.
E procure não exagerar no sal, pimenta e outros condimentos, a menos que você conheça bem o gosto dos seus amigos.

Por último, sirva os licores e o café, ou chá. Um chá verde ou de jasmim é uma ótima escolha.

Para a decoração da mesa, flores, velas, uma toalha bonita… há muitas idéias na hora de dar cor à mesa. Só não esqueça que o sucesso da festa depende principalmente da qualidade da comida.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Culinária: Berinjela

Hortaliça originária da Índia, saborosa, versátil na culinária, e muito saudável.
A berinjela contém fibras, principalmente na casca (por isso é bom comê-la inteira, se possível), que ajudam a regular o intestino.
Além disso, estimula o bom funcionamento do fígado, ajuda na digestão das gorduras e na redução dos níveis do colesterol ruim.

Quer mais? A berinjela é também um conhecido agente antibacteriano e diurético.

Tem poucas calorías, apenas 20 calorias por 100 g, e é portanto um ótimo alimento para incluir-se em uma dieta para perder peso.


Como comprar e preparar a Berinjela


Ao escolher na feira, procure aquelas com casca mais lisa e brilhante, cor mais escura e maior peso proporcionalmente ao seu tamanho.


Para saber se a berinjela está madura, faça uma pequena pressão com os dedos sobre a casca. Se os dedos deixarem uma marca, o legume está maduro.


Por ser um alimento perecível, é bom conservá-lo na geladeira, embalado, até o consumo.


Para serví-las para as crianças, faça um recheio de carne, ou peixe (atum, salmão), cubra com molho bechamel e queijo e leve ao forno para gratinar.


Se for deixar a casca ao cozinhá-las, escolha as berinjelas mais jovens e macias, que cozinham mais fácil.


Para reduzir seu sabor amargo, deixe salgar a polpa por uns minutos ou tempere com suco de limão antes de cozinhá-las (o que também evita que escureçam).


Se for fazer um molho à bolonhesa e tiver pouca carne moída disponível, adicione uma berinjela picada, sem a casca. Dá consistência e sabor ao molho.


Uma sugestão de aperitivo ou acompanhamento: Corte a berinjela em tiras finas, no sentido longitudinal (ou em rodelas, se o legume for grande), dê uma refogada rápida em azeite de oliva, recheie com uma tirinha de queijo minas e um tomate seco, enrole e espete um palitinho.


Salada de berinjela: http://bit.ly/bDnO8j

domingo, 13 de setembro de 2009

A Vacina para a Gripe A (H1N1)

Breaking News
A Vacina para a Gripe A (H1N1)

Relatório publicado no dia 11 de setembro no NEJM (http://content.nejm.org/), conclui a primeira etapa nos testes com uma vacina para a Influenza A, responsável pela primeira pandemia em 41 anos.

O teste da vacina foi feito na Austrália, com indivíduos saudáveis, com idades entre 18 e 64 anos. O relatório preliminar avalia os resultados da aplicação da primeira de duas doses planejadas para a pesquisa com a vacina.

A vacina foi aplicada em 240 indivíduos, divididos em dois grupos (< 50 anos e ≥ e 50 anos). Depois de 21 dias da aplicação do antígeno, foi observada a produção significativa de anticorpos nos pacientes voluntários do teste. Nenhum óbito ou alteração significativa foi observado como resultado da aplicação da vacina.


O resultado positivo da aplicação de uma só dose da vacina para a Gripe H1N1 surpreendeu e animou os pesquisadores, já que isso pode significar, no caso de distribuição mundial do antígeno, um menor custo e maior agilidade de produção. Ou seja, o alto grau de imunidade propiciado pela vacina poderia melhorar a cobertura e logística para os programas de vacinação em massa.

Leia o artigo completo aqui:
http://bit.ly/m7Z62

E veja um vídeo de como a gripe se espalhou pelo mundo:
http://tinyurl.com/q6yj3x

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Manchas e Odores na Cozinha

Para tirar manchas escuras de talheres, aplique pasta de dentes ou bicarbonato de sódio na área manchada e esfregue com um pano macio molhado.
Para restaurar o brilho do interior de uma panela de alumínio, cozinhe nela cascas de maçã na água, por cerca de 10 minutos.


Para tirar o cheiro ruim de armários, queime folhas de chá dentro de uma tigela funda.


Para remover o odor de comida da tábua de corte, esfregue limão e enxágue com água fria.
Para tirar os odores de comida de uma embalagem plástica, encha-a com água do cozimento do arroz, por meia hora, antes de lavar.

Para manter a pia limpa e perfumada, esfregue-a com limão.


Para dispersar os odores da casa, após fritar peixe ou carne, queime folhas de chá secas dentro de um cinzeiro.

Para remover aquelas manchas de óleo difíceis da frigideira, deixe-a ao sol por um dia.

Para deixar brilhando aquele vidro (copos, vasos, etc.) que estava guardado à tempos, dê um polimento com um pano macio mergulhado em sal.

Remova manchas de chá de uma toalha de mesa, molhando-as com suco de limão e lavando depois com água fria.

Para ver manchas num vitral mais facilmente quando limpá-lo, use um prato branco como pano de fundo.

Remova rótulos de garrafas com acetona.

Remova todos os pedaços de vidro quebrado, varrendo o chão e então usando fita adesiva para catar os fragmentos menores.

O MEL na Culinária

MEL possui propriedades antisépticas, digestivas, diuréticas e calmantes.
Além disso, pode ser usado na cozinha de várias formas, como substituto do açúcar.


O MEL ajuda a combater resfriados e dores de garganta; auxilia na cura de alguns problemas estomacais; atua como substância relaxante; tem um poder laxante suave; seu alto valor energético o transforma em 'combustível' perfeito na luta contra os sintomas de estresse; ajuda a impedir o surgimento dos radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento da pele...


- O pólen, bebido com um pouco de mel nas refeições é muito bom para regular o funcionamento intestinal.

- O chá com limão ou laranja e duas colheres de sopa de mel é ideal para aliviar gripes e resfriados.


O mel também tem seu papel na cosmética (é o principal ingrediente de máscaras que ajudam a clarear e amaciar a pele).


Além de ser benéfico para a saúde o mel pode ser usado de forma muito criativa na culinária.

Por exemplo:


- Para fazer caramelo, cozinhar o mel em uma panela até que caramelize.


- Para assados, misturar com vinho e pincelar a carne (frango, peru, porco) no final do cozimento.


- Para molhos, deixar reduzir o mel com vinho doce.


- Se quiser fazer um molho agridoce, use o mel na mesma proporção que o vinagre ou limão.


- No molho de tomate, substitua o açúcar por mel.

Dicas
- Se o mel engrossar, para que volte à sua consistência mais líquida, esquente-o em um banho-maria bem morno.
- Para não grudar na colher, mergulhe-a antes água fria.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Yakitori - culinária japonesa

Yakitori – frango grelhado no espetinho, culinária japonesa.
Todas as partes do frango são usadas: asas, coxas, pele, fígado, etc.
Para essa receita usaremos coxas de frango.


Ingredientes


- coxas de frango, sem osso e pele


- cebolinha japonesa (negi), ou cebolinha


- molho de soja


- mirin our sake


- açúcar


- mel


- espetinhos de madeira


Como Fazer
Numa panela, misture 4 colheres de sopa de molho de soja, 3 colheres de sopa de açúcar, um pouco de mel, um pouco de sake e água. Aqueça até que fique homogêneo.


Corte as coxas de frango em pedaços de 3x2x2cm.


Coloque os pedaços de frango dentro do molho já preparado, e deixe descansar uns minutos.


Corte a cebolinha em pedaços de 3 cm.


Espete 3 ou 4 pedaços de frango e alguns de cebolinha, intercalados, no espetinho de madeira.


Cozinhe em uma grelha ou no forno, a 200o C. (nesse caso você pode embrulhar os espetinhos em papel alumínio, para não queimarem).


p.s.: enquanto prepara o yakitori, assista a série japonesa "Galileo" (http://www.mysoju.com/galileo/)

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Gomaae de Espinafre

Gomaae de Espinafre (prato japonês, acompanhamento)

Ingredientes
- 2 molhos de espinafre
- 1 colher de sopa de miso (pasta de soja)
- 2 c. s. de açúcar
- 2 c. s. de semente de gergelim
- 1 c. s. de sakê


1. Lave o espinafre, cozinhe as folhas em água fervente, por 1 a 2 minutos. Cuide para não cozinhar demais.
2. Escorra e lave com água fria. Aperte as folhas para tirar o excesso de água, corte grosseiramente.
3. Prepare o molho: numa tigela, misture bem o miso, o açúcar, o sakê e o gergelim.
4. Misture o espinafre com o molho e sirva em tigelas pequenas.

Flan

Como fazer o autêntico e tradicional flan.

Ingredientes (para 6 porções individuais)

Para o Flan
- 1 litro de leite
- 8 ovos inteiros
- 2 gemas de ovo
- 8 colheres de sopa de açúcar
- limão

Para o Caramelo
- 1 xícara de açúcar
- 4 colheres de sopa de água
- algumas gotas de suco de limão

Como Fazer
Ferva o leite com a casca do limão e reserve.
Bata os ovos e as gemas com o açúcar.
Adicione o leite morno e misture bem.
Junte a xícara de açúcar, a água e as gotas de limão numa panela; deixe em fogo médio até que se converta num caramelo dourado. Derrame sobre as taças individuais para cobrir o fundo, deixe esfriar uns minutos e derrame a mistura de ovos e leite.
Disponha as taças numa fôrma. Coloque na fôrma água suficiente para cobrir a metade das taças, e leve ao forno pré-aquecido a 200o C, até que cozinhem.
Tire do forno e deixe esfriar.

Para variar o sabor, adicione à mistura de ovos e leite: cenoura ralada, ou coco, ou baunilha. Também se pode substituir a casca de limão por uma de laranja.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Memória: alimentos que ajudam a melhorar a atividade cerebral


“A memória é o tesouro e guardião de todas as coisas.”




Pequenas falhas de memória são comuns no dia-a-dia, e podem ser atribuídas a vários fatores, como cansaço, falta de sono, estresse, bem como uma alimentação errada.


Existem muitos “remédios” para tratar das ditas lacunas mentais, e os mais efetivos são estimular a memória através da prática de exercícios como leitura, cálculo, aprender novas línguas...


...e estimular o cérebro pela ingestão de certos alimentos.


Podemos aumentar muito nossa capacidade de concentração comendo regularmente alimentos como soja, pescados, etc.




Quais alimentos são amigos do cérebro?


Lecitina de soja: é um suplemento nutritivo excepcional para potencializar a memória, e ajuda a equilibrar os níveis de colesterol.


Frutas secas: entre elas, a estrela é a avelã, pois sua vitamina B1 é fundamental para as funções cerebrais.


Legumes: o aporte proteico desses alimentos é também muito recomendado.


Cítricos: as frutas são grandes amigas da memória por seu conteúdo de açúcares (o principal combustível do cérebro). Entre elas, são especialmente recomendadas as que contêm maior quantidade de vitamina C, como a laranja, o limão e o kiwi.


Pescados (salmão, atum, arenque, anchova, sardinha e cavala): diversos estudos determinaram que existe uma relação direta entre o bom estado da capacidade mental e elevados níveis no sangue dos ácidos graxos (ômega-3) que este tipo de pescado apresenta.


Hortaliças: espinafre, brócolis, cenoura, cebola e tomate contêm um elevado número de antioxidantes, fundamentais para lutar contra a deterioração das membranas celulares.


Azeite de oliva extra-virgem e alho cru: também são muito aconselhados para evitar as falhas de memória.


Por último, tente evitar o álcool e as bebidas estimulantes.


“A melhor memória é aquela que não esquece nada, apenas as ofensas. Escreva elogios em mármore, e ofensas na areia.” (provérbio persa)

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Pequeno Dicionário da Culinária Japonesa

Ficou em dúvida na hora de ler o cardápio no restaurante japonês, ou uma receita da culinária nipônica?


Aqui estão alguns termos mais comuns:

Bancha: chá verde, bebida muito apreciada no Japão.

Dashi: caldo básico muito utilizado na cozinha japonesa, à base da alga kombu e katsuobushi (bonito seco desfiado).

Domburi: prato de arroz cozido servido com algum complemento por cima, como frango e ovo (Oyako Donburi), porco (Tonkatsu Donburi), etc.

Kyuri: pepino japonês.

Mirin: um sake suave, usado apenas para cozinhar.


Miso: pasta picante e salgada, feita de soja fermentada, ideal como condimento em molhos ou sopas (miso-shiro).

Mochi: pequenos bolinhos de arroz cozido, moldados com as mãos. Podem ser grelhados e servidos na sopa, ou enrolados em alga nori.

Nori: alga muito utilizada na cozinha japonesa. Um de seus usos mais conhecidos é no norimaki sushi.

Omurice: omelete recheado de arroz.

Sake: bebida alcoólica de arroz que acompanha os pratos japoneses e que é servida em pequenos copos chamados sahazumi.

Sashimi: provavelmente uma das comidas mais representativas da arte culinária nipônica. É um pescado cru fileteado, que pode ser acompanhado de molho de soja (shoyu), daikon (nabo branco gigante), algas, gengibre fatiado, tofu, etc.


Shiitake: cogumelos japoneses consumidos acompanhados de verduras, molhos, etc.

Soba: macarrão típico japonês, servido em pratos frios ou quentes.


Sukiyaki: prato à base de carne finamente fatiada e verduras, cogumelos, etc. refogados.

Shiritake: macarrão bem fino, feito de fécula de alguns tubérculos.

Shoyu: molho de soja japonesa. É mais adocicado que o feito na China.

Sushi: existem muitas maneiras distintas de servir sushi, mas duas são as mais habituais:
norimaki sushi (pescado cru cortado fininho e enrolado em alga nori com arroz.
nigiri sushi (pequenas bolas de arroz sobre as quais se põe wasabi coberto com um pedaço de peixe).


Tamari: molho de soja fermentado.

Tempura: é o empanado japonês. Legumes, peixes e mariscos são empanados de forma rápida com uma farinha muito fina e água gelada, resultando um prato leve e pouco gorduroso.

Tofu: pasta branca à base de soja, conhecido como queijo de soja. Absorve o sabor dos molhos e temperos.

Tsukemono: picles, de vários vegetais (pepino, nabo), servidos como acompanhamento nas refeições.

Wakame: alga de cor verde escuro, de textura delicada.

Wasabi: pasta obtida a partir de uma raiz-forte, a Wasabia japonica.

Yakitori: espetinhos de carne de frango grelhado, temperados com shoyu, mel, açúcar, sakê e cebolinha.

Salada de Escarola

*uma salada colorida e crocante!

Ingredientes
- 1 escarola grande
- 1 cebola em rodelas finas
- 1 beterraba cozida em cubinhos
- 100 g de pimentão amarelo em cubinhos
- 1 maçã com casca cortada em fatias finas

Molho
- 1 c.s. de vinagre de maçã
- 1 limão (suco)
- 1 c.s. de azeite de oliva

- 1 c.c. de açúcar ou mel
- Sal e pimenta-do-reino


*numa vasilha, misture todos os ingredientes do molho. Tempere a salada somente na hora de servir.

ver também: http://saudesemgluten.blogspot.com/2009/05/hortalicas.html

Brownies (sem glúten)



Ingredientes

- 200 g de açúcar

- 270 g de chocolate meio-amargo

- 200 g de farinha de arroz

- 3 ovos

- 100 g de manteiga (sem sal)

- 75 g de nozes

Como Fazer

Coloque o chocolate e a manteiga numa vasilha, em banho-maria, até que se fundam. Reserve.

Bata os ovos com o açúcar no ponto de um creme claro.

Adicione o chocolate derretido, a farinha e as nozes.

Cubra o fundo de uma fôrma retangular com papel vegetal e unte.

Despeje a mistura do bolo na fôrma, e leve ao forno pré-aquecido a 180 °C, por cerca de 40 min.

Tire do forno, deixe esfriar e corte em quadradinhos.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails