domingo, 31 de maio de 2009

Peixe com Azedinhas

Nesse domingo, fiz essa receita com um creme de azedinhas, que fica incrível! Apenas substituí os filés de peixe pelo peixe Pargo, inteiro. Temperei e levei o peixe ao forno (coberto com papel alumínio) por cerca de 40 min. Preparei o creme de azedinhas, coloquei sobre o peixe e levei de volta ao forno por mais 10 minutos. Ficou lindo, pena que esqueci de tirar uma foto!
Servir com arroz branco e um bom vinho branco seco.

Ingredientes

- 2 kg de filé de peixe
- 300 g de azedinha
- 1 cebola picada
- 1 xíc. de vinho branco seco
- 100 g creme de leite fresco (nata)
- 3 c.s. de manteiga sem sal
- sal e pimenta-do-reino

Limpe as azedinhas,lave e pique bem.
Refogue rapidamente na manteiga, numa frigideira. Reserve.
Lave os filés em água fria, seque.
Espalhe a cebola no fundo de um refratário grande.
Arrume em cima os filés de peixe, tempere com sal e pimenta.
Asse no forno (180ºC) por 3 minutos. Regue com o vinho branco quente.
Aumente a temperatura do forno (220ºC) e deixe assar por 10 minutos.
Junte as azedinhas e a nata.
Asse por mais 5 min.
Se for necessário, retire o molho do refratário e cozinhe-o em separado para que reduza um pouco.

Hortaliças

Já repararam que cada vez é maior a variedade de hortaliças (legumes e verduras) nos mercados e nas feiras? Têm aquelas mais comuns, como alface, rúcula, agrião, acelga, couve, espinafre, repolho... Mas têm outras que não são tão populares, mas que merecem ser conhecidas e degustadas.

Lembre-se que, quanto mais verdes as folhas, maior é sua quantidade de vitaminas e fibras!


Erva-doce (fennel, anise)
Hortaliça de bulbo grosso e carnudo, que é a parte comestível e folhas delicadas, usadas em molhos e sopas. É rica em sais minerais e substâncias aromáticas (da raiz se extrai a essência), que estimulam a digestão.
Como preparar: escolha bulbos brancos e bem formados, lave, corte fora os talos das folhas e a raiz; corte o bulbo limpo ao meio, na vertical; separe as “pétalas” e lave de novo.

Para comer crua, corte as “pétalas” em fatias finas, para acompanhar um salpicão, por exemplo.

Cozida: mergulhe as “pétalas” em água fervente, cozinhe em fogo baixo com a panela tampada, por cerca de 30 min.
Ou refogue no óleo, e adicione um pouco de caldo e outros temperos que desejar.

Se for levar ao forno, primeiro cozinhe na água, para amaciar.

Receita: cozinhe o bulbo inteiro, em água quente com sal, por 30 min. Escorra, corte ao meio. Disponha num refratário untado, cubra com molho de tomates e queijo parmesão ralado. Leve ao forno para gratinar.

Mostarda (mustard) Brassica juncea
Verdura de sabor amargo, suas folhas são parecidas com as do brócolis. Rica em proteínas, vitaminas A, B2 e C, ainda contém ferro e cálcio.
Pode ser servida cozida ou crua, mas não deve ser misturada a outras verduras, ou pratos de sabor delicado, pois seu gosto se sobrepõe ao dos outros alimentos.

Depois de lavar bem as folhas, deixe de molho em água com vinagre ou limão, para cortar um pouco o sabor amargo. Se for preparar cozida, faça no vapor, para não perder os nutrientes.

Azedinha (Sorrel)
Verdura de caule vermelho e folhas verdes arredondadas, com consistência similar ao agrião. Tem boa quantidade de celulose, vitamina C, ferro, sódio e cloro.

Como preparar: lave bem as folhas e deixe de molho em água com um pouco de vinagre por 15 minutos, para tirar parte do amargor.

Sirva como salada (substitui o agrião em qualquer receita), em refogados, sopas, e acompanhando peixes.

Escarola
Parecida com a alface, tem folhas verde-escuras, mais duras, e sabor amargo.

Muitos confundem a escarola com a chicória, mas são plantas diferentes.
Tem pouquíssimas calorias, muita celulose (ótima para o intestino), vitaminas e sais minerais.
Se quiser uma escarola menos amarga, escolha as de folhas mais claras. Sirva com saladas, misturada com outras verduras ou legumes.
Rasgue as folhas com as mãos, ou corte bem fininho.
Também pode servir as folhas cozidas na água, refogadas ou gratinadas.

Almeirão (Chicorium intybus L.)
Mais uma verdura de sabor amargo, da família da chicória, mas de aparência distinta, com folhas verdes lisas, compridas e estreitas.
É uma das hortaliças que mais contém vitamina A.

Na hora de comprar, escolha folhas menores, mais tenras e menos amargas.
Lave bem e deixe de molho na água com vinagre por meia hora, para tirar um pouco do amargor. Escorra e corte bem fininho.
Como salada, sirva sozinho. Refogado, como ingrediente de omeletes e fritadas.

Chicória (achicoria)
De sabor menos amargo que seu parente, o almeirão, a chicória tem folhas crespas e estreitas. Tem poucas calorias, rica em celulose, vitamina A e sais minerais.
Escolha um pé de chicória de cor verde viva nas pontas e clara na base.
Prepare da mesma forma que a escarola, crua ou cozida.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Em busca do lanche perfeito

Em minha cidade, quase todas as padarias vendem as famosas roscas de polvilho (não as ocas e secas, mas as macias e suculentas como um pão de queijo), e já aprovei muitas e reprovei tantas outras.

Um de meus escritores favoritos, o novaiorquino Paul Auster, quando viaja tem o hábito de comer sandwiches de todos os lugares novos que conhece, e depois escreve sobre aqueles de que mais gostou, inclusive dando sua receita.


Achei uma idéia bem divertida! Fiquei pensando em alguns pratos ou lanches (gluten-free) que escolheria para avaliar. Que tal o pão de queijo? Não seria tão fácil, já que tem muito pãozinho que não merece o sobrenome “de queijo”, e hoje em dia a maioria das misturas prontas que as padarias usam contém farinha de trigo.

Agora que o inverno está chegando, uma boa pedida é pesquisar os risotos, degustar os caldos e as sopas, os suflês...Um desafio é encontrar uma sobremesa deliciosa e sem glúten, mas temos os pudins e os docinhos, o quindim e a tapioca, o mousse...e o que mais?

Até decidir o que escolher, continuo em busca da rosca alemã perfeita!

Livro: "A Trilogia de Nova York", Paul Auster; Ed. Companhia das Letras, 344 pg.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Longevidade e Alimentação




A expectativa de vida das populações tem aumentado, mas não adianta viver mais, mas sem qualidade, não é mesmo? Se for pra ficar velhinho, que seja com o máximo possível de saúde mental e física.

Fiz um resumo de alguns itens interessantes para nos prepararmos desde já para uma vida longa e feliz!







Longevidade e Alimentação

- quais os benefícios da restrição calórica?

- que alimentos combatem o envelhecimento?

- como prevenir o Alzheimer?

Existem vários estudos que relacionam a longevidade com a dieta alimentar. Observou-se o efeito potente da restrição calórica na longevidade nas várias espécies de animais que foram estudadas.
 
Esse fenômeno estaria associado com certas proteínas chamadas sirtuinas.

Como exemplo de um ativador das sirtuinas há o componente benéfico do vinho tinto - o resveratrol.

Seriam essas proteínas o verdadeiro elixir da juventude?

Quem almeja chegar aos cem anos, com boa saúde, é bom começar a repensar seu consumo calórico diário.
 
Todos os alimentos que contém substâncias antioxidantes ajudam a combater o envelhecimento do organismo. Na incessante “guerra” contra os radicais livres, os antioxidantes têm a capacidade de neutralizar seus efeitos danosos às nossas células.

Genericamente, podemos citar os antioxidantes presentes em alimentos ricos em vitaminas A, C e E, além dos minerais Zinco, Magnésio e Selênio.

Além de desacelerar o processo de envelhecimento, os antioxidantes nos protegem de doenças como o Mal de Alzheimer, doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer.

Especificamente podemos citar alguns alimentos que você deve consumir regularmente, e que são ricos em substâncias antioxidantes: uvas, frutas vermelhas (morango, framboesa, etc.), laranja, tomate, cenoura, espinafre, brócolis, cebola, alho, frutas secas, soja.
 
Um alto nível de vitamina B12 no organismo poderia prevenir a deterioração cognitiva própria das pessoas com idade avançada. A vitamina B12, assim como outras vitaminas do grupo B, é importante para o metabolismo, já que ajuda na formação dos glóbulos vermelhos do sangue e também na manutenção do sistema nervoso central.

A vitamina B12 é encontrada no leite e derivados, pescados, carnes e cereais.

Uma dieta variada e equilibrada que inclua estes alimentos ajudaria a atingir os níveis ótimos desta vitamina e a reduzir desse modo a atrofia cerebral, relacionada com a perda da memória e com doenças como o Alzheimer.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Crônicas de Culinária

Feliz Coincidência!
Logo após ter postado a receita da torta de banana, abri a Folha de SP para ler uma de minhas cronistas favoritas, a Nina Horta, e ela comentava em sua crônica semanal de culinária, lembrando dos pratos que sua mãe preparava:

[...] Sobremesa não fazia parte do seu repertório, só uma torta de banana frita, com creme pâtissier no meio do pirex, as bananas em volta e clara batida sobre as bananas. Branco à volta, amarelo no meio, ia ao forno, a clara logo endurecia num marronzinho claro, dourado, sobre a banana.” (Folha de São Paulo, caderno Ilustrada, 14 maio 2009)

Poesia pura! Para ler a crônica completa, o link é http://bit.ly/b1ZIVg
(exclusivo para assinantes uol, ou do jornal).

Para ler mais crônicas culinárias da Nina Horta:
 
Título: Não É Sopa (Ed. Companhia das Letras, 1995, 376 pg.)
Resumo: Este livro reúne crônicas e receitas culinárias que Nina Horta vem publicando na Folha de S. Paulo desde 1987.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Sobremesa de Banana

Num passeio pela serra catarinense, provei uma sobremesa que adoro, torta de banana com creme e suspiros, fantástica! Procurei a receita na internet, e entre muitas variações sobre o tema, escolhi a mais parecida com a que provei, e adaptei aqui:
 
Torta de bananas com creme e suspiro
Ingredientes
Creme
- ½ litro de leite
- 1 lata de leite condensado
- 4 gemas
- 3 c.s. de maisena
- ½ c.c. de baunilha

Banana caramelada
- 6 bananas
- 1 ½ xíc. de açúcar
- 1 pedaço de casca de laranja
- ½ xíc. de água (quente)

Suspiro
- 4 claras
- 8 colheres (sopa) de açúcar

Modo de Fazer

Junte os ingredientes do creme numa panela, e cozinhe em fogo baixo, mexendo até engrossar.

Coloque o creme numa fôrma refratária.

Corte as bananas ao meio, no comprimento.

Em fogo baixo, derreta o açúcar, adicione a água aos poucos, a casca de laranja (para aromatizar) e as bananas. Deixe ferver.

Disponha as bananas carameladas sobre o creme.

Bata as claras em neve: bata as claras em neve e junte o açúcar, uma colher de cada vez. Cubra a torta com as claras batidas.

Leve ao forno pré-aquecido a 200°C, por cerca de 10 minutos.


ver também, recheio de banana para tortas:
http://bit.ly/bTNbqO

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Biscoitos de Batata

Ingredientes

- 2 xíc.de batata inglesa cozida
- 600 g de amido de milho
- 300 g de manteiga
- 2 xíc. de açúcar refinado
- 10 g de fermento químico em pó

Amasse a batata e adicione a manteiga derretida.
Misture bem.
Acrescente o açúcar e misture.
Junte o fermento e o amido de milho e mexa bem com as mãos.
Coloque a massa na mesa com um pouco de amido de milho para não grudar e abra a massa com o auxílio de um rolo.
Corte em formato de biscoito, coloque em forma não untada.
Leve ao forno pré-aquecido a 200ºC por 25 minutos.
fonte: http://bit.ly/9Ozi0C

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Feiras de Produtos Orgânicos



Dicas Para Comprar Alimentos Saudáveis:

- Procure comprar em feiras e mercados públicos que vendam produtos orgânicos.

- Compre alimentos produzidos o mais perto possível de sua casa: assim você consome alimentos (frutas, verduras, etc.) mais frescos, e ajuda a preservar o meio-ambiente, evitando o gasto energético do transporte, o uso de embalagens, o excesso de agrotóxicos, etc.
- Busque as frutas e verduras da estação, mais baratas e frescas.
 
- Leve sua sacola eco-bag, evite os sacos plásticos.



- Compre mudas de temperos (em média R$ 1,00), como manjericão, manjerona, alecrim, sálvia, tolmilho, hortelã, etc.
Feiras locais:
Novo Hamburgo, RS
- Feira do Produtor (orgânicos): R. Lima e Silva (Centro), terças e quintas, à partir das 15h30, às sextas-feiras nos bairros Guarani e Hamburgo Velho.

Porto Alegre, RS
- Feira Coolméia – produtos orgânicos: Av. Getúlio Vargas, 1384, quartas (13h00 às 20h00) e sábados (08h00 às 13h00); Av. José Bonifácio, s/n – Farroupilha/ Bom Fim, sábados (07h00 às 13h00).

domingo, 3 de maio de 2009

Os alimentos ricos em flavonoides são benéficos à saúde


Os flavonoides, ou isoflavonas estão presentes em alimentos como laranjas, uvas, cerejas, nozes, chá ou, de forma muito especial, na soja.

Os flavonoides estão relacionados especialmente com a saúde feminina.

Muitos produtos industrializados já apresentam esses componentes naturais em suas fórmulas.

Mas afinal, o que são os flavonoides?

Nada mais são que compostos naturais específicos das plantas, que desempenham um importante papel no crescimento das mesmas e que apresentam valores terapêuticos muito importantes para o organismo humano, entre os quais podemos destacar:

- Ação antioxidante. As isoflavonas têm uma alta capacidade para neutralizar os radicais livres (responsáveis pela deterioração e envelhecimento do organismo), que se originam como consequência da contaminação e do estresse. E muito importante, estimulam a renovação celular.

- Os flavonoides presentes nas frutas cítricas agem como antiinflamatórios, antialergênicos e anitimicrobianos. Não consuma apenas o suco da laranja, coma a polpa também, que tem até dez vezes mais vitamina C que o suco, e além disso possui a pectina, uma fibra que reduz o colesterol e estabiliza o açúcar do sangue.

-Têm propriedades antitumorais, especialmente nos casos de cânceres como o de mama ou próstata.


Quais alimentos contêm as isoflavonas?

Estão presentes em frutas como laranja, cereja, uva, nos chás verde e preto, em bebidas como o vinho tinto e o suco de uva concentrado e, de forma muito especial, na soja (estima-se que em 100 g de soja pode-se encontrar 300 mg de isoflavonas).

Atenção: evite tomar suplementos, procure dar preferência a alimentos que contenham naturalmente os flavonoides.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails