domingo, 22 de junho de 2008

Creme de Mandioquinha

Delícias para aquecer no inverno!

Ingredientes
- 1 kg de mandioquinha
- ½ litro de água filtrada
- 1 tablete de caldo de legumes
- 1 c.s. de manteiga (sem sal)
- 2 c.s. de creme de leite
- sal e pimenta
- ½ c.c. de curry

Modo de fazer
Descasque a mandioquinha e corte em rodelas.
Numa panela grande, coloque para ferver na água com o caldo de legumes, até ficar macia.
Bata no liquidificador. Leve de volta à panela e, em fogo baixo, junte o creme de leite e a manteiga. Tempere com o curry, e sal e pimenta a gosto.
obs.: para uma receita sem lactose, substitua a manteiga por margarina, e o creme de leite por creme de leite de soja.

Festas Juninas: Pé-de-moleque


Uma receita fácil e rápida! O único problema? É impossível comer um só!

Pé-de-moleque
 
Ingredientes

- 500g de amendoim

- ½ lata de leite condensado (ou l.c. de soja)

- 2 xíc. de açúcar

- 2 c.s. de chocolate em pó

- 1 c.s. de margarina sem sal

- margarina para untar


Como Fazer
 
Coloque o amendoim em uma forma grande e leve ao forno médio até ficar levemente torrado.

Unte uma bandeja ou forma grande (38x25cm).
 
Numa panela, coloque o amendoim, junte o açúcar aos poucos, misturando bem (com uma colher de pau) até começar a “colar” nos grãos. Adicione o leite condensado, a margarina e o chocolate (opcional), e continue mexendo. Quando começar a descolar do fundo está pronto.
 
Rapidamente, com a colher de pau, despeje pequenas porções na bandeja (ou forma) untada.
 
Deixe esfriar, descole os pés-de-moleque com uma espátula e guarde num pote bem fechado.

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Importante!

Divulgue a campanha das Associações de Celíacos do Brasil para que o Ministério da Saúde elabore e implante no SUS o Protocolo Clínico de Doença Celíaca, que possibilitará a milhares de brasileiros o atendimento médico adequado para o diagnóstico e tratamento da Doença Celíaca.

Leia e assine o nosso abaixo-assinado eletrônico ( para maiores de 18 anos ).

http://www.petitiononline.com/celiacos/petition.html

Depois de ler é só clicar no botão: "Click Here to sign Petition" e preencher com cuidado o seu nome completo, número de identidade, e-mail e local onde mora (os dados são confidenciais ). Clique então no botão "Sign Petition" .

Encaminhe essa mensagem para todos os seus conhecidos.


A importância das refeições em família

Muito se fala nesses dias de dietas. As dietas “da moda” para emagrecer, as dietas para os cardíacos, os hipertensos, sem falar da “alimentação alternativa” dos macrobióticos, vegetarianos, e assim por diante.

Parece que todo mundo é adepto, com maior ou menor empenho, de algum regime alimentar especial.

E mesmo assim os médicos dizem que estamos nos alimentando de forma errada. “Fast food”, lanchinhos em geral, bufês calóricos fazem parte do dia-a-dia de quem tem pressa e só um vale-refeição no bolso.

Para aqueles que têm algum tipo de alergia, ou intolerância alimentar, como os celíacos, por exemplo, no começo tudo parece muito difícil. A impressão é de que tudo que é bom é proibido. Mas é só o susto inicial, pois há um mundo de novos sabores e paladares a se descobrir.

Infelizmente, ainda é difícil sair pelo circuito gastronômico das cidades, e encontrar uma culinária saudável e “gluten free”.

Se causa espanto a quantidade de sal que a maioria dos restaurantes ainda usa, com tantos alertas sobre os riscos da hipertensão, tanto para crianças como para os adultos, que dirá o uso massivo do glúten?!

O conforto da comida caseira

A adaptação à dieta sem glúten começa em casa, com a ajuda dos familiares. Mas não adianta ser apenas “solidário”. É importante e saudável que a família faça as refeições junta. Para as crianças, é o aprendizado e o apoio dos pais e irmãos. Para o adulto é o ato de compartilhar, o prazer de uma refeição em família. Nada substitui este prazer!

Descobertas gastronômicas

A culinária brasileira é muito rica e para nossa sorte, há uma variedade incrível de frutas, verduras, legumes e cereais a escolher. É só deixar a preguiça de lado e não ter medo de experimentar. Pesquise na internet, nos livros de culinária, invente, adapte, seja criativo!

Garanto que não será nenhum sacrifício para sua família compartilhar uma alimentação sem glúten (ou com menos glúten). E eu falo por experiência própria!
posted by Sabrina.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails