domingo, 19 de junho de 2011

Dicas Para Ter Uma Barriga “Tanquinho”


O excesso de gordura ao redor da barriga é um problema comum para homens e mulheres, e à medida que envelhecemos, torna-se cada vez mais difícil de perder essa gordura.

Para alguns, é uma área problemática perene - pessoas com certo tipo de corpo acumulam o excesso de gordura aí, mesmo quando estão em forma; para outras ela se instala na barriga como parte de um aumento geral no peso. Mas sonhar com uma barriguinha chata não é apenas uma questão de boa aparência ou de as roupas caírem bem, é também um fator de saúde do coração.

A existência de gordura visível ao redor da barriga pode ser um indicador de gordura ao redor dos órgãos internos, o que aumenta o risco de doença cardíaca.

Uma boa maneira de descobrir é medir a circunferência da cintura - se a medida é maior que 94 centímetros para homens e 80 centímetros para as mulheres pode ser hora de agir, embora esses números sejam diferentes para determinados grupos étnicos.

Até mesmo caminhar 30 minutos por dia, como parte regular de seu dia, é a coisa mais simples que você pode fazer e altamente recomendável.

Para mais sugestões sobre como lidar com esta área, leia abaixo a orientação de nutricionistas, instrutores físicos e fisioterapeutas.

O que nós comemos

A orientação nutricional: Você não pode mudar a forma do seu corpo, mas se está acima do peso pode fazer algumas mudanças na dieta que irão diminuir o o problema em certas áreas.

A má notícia para quem bebe litros de café durante o trabalho é que a cafeína é um dos piores inimigos para a atração de gordura no estômago.

Por exemplo, os refrigerantes diet e o café preto, embora não sejam muito calóricos, contêm a cafeína que aumenta o cortisol, um hormônio do estresse que nos faz armazenar gordura na barriga, gordura visceral.

Outro problema são os carboidratos refinados ou com alto índice glicêmico (IG), como pão branco, arroz branco, etc. Tudo o que vá colocar sua glicose e insulina num nível maior do que deveria ser.

A glicose, com a ajuda da insulina, é usada pelo corpo para  gastar energia. A glicose extra é armazenada no corpo para uso posterior, e se não for usada, é convertida em gordura.

A sugestão é mudar para os carboidratos de baixo índice glicêmico, como pão integral, arroz integral e massas integrais e consumir estes com uma proteína.
Por quê? Porque isso diminui a absorção dos carboidratos. Queremos que eles sejam absorvidos [devagar] e mais constantemente durante todo o dia, para que não afetem os hormônios, como a insulina, pelos níveis de glicose estarem muito altos.

Inchaço do estômago é uma outra questão. Há uma série de causas possíveis, incluindo alergias e intolerâncias alimentares, que podem ser bastante graves, comer muito rápido ou demais, ou até mesmo um desequilíbrio de bactérias digestivas. Recomenda-se consultar um médico para descartar qualquer problema de saúde.

Como podemos queimar a gordura

A orientação dos preparadores físicos: Você pode ter a barriga mais “malhada” do mundo, mas se estiver coberta por uma camada de gordura,  você nunca vai vê-la.

Exercícios de flexão, abdominais e alongamento irão fortalecer os músculos abdominais, mas o primeiro passo é perder o peso em torno do estômago.

Faça exercícios aeróbicos, qualquer coisa que acelere o seu ritmo cardíaco. Faça algo que você gosta, faça com freqüência e também reduza a sua ingestão de calorias, ficando longe de alimentos processados ​​ricos em amido e carboidratos de alto IG.


Uma vez que você tenha perdido peso, o trabalho cardio terá tido um impacto sobre o tonus da sua barriga.

Tonus da Barriga

A orientação do fisioterapeuta: O fortalecimento dos músculos do assoalho pélvico (MAP) pode ajudar homens e mulheres que perderam a forma abdominal. Muitas vezes, vemos mulheres que tiveram um ou dois filhos, voltarem a fazer exercícios regularmente, mas ainda têm um pouco de barriga.

A recomendação, portanto, é a prática de movimentos leves para construir a força, ao invés de exercícios pesados, como abdominais, que podem colocar muita pressão sobre a parede abdominal e o assoalho pélvico.

No Pilates, a chave é inspirar enquanto se levanta um peso ou executa uma ação, em vez de expirar, o que coloca pressão sobre o assoalho pélvico. Isto pode ser aplicado para flexões e agachamentos, bem como para muitos outros exercícios que exigem um certo esforço.

Veja dois exemplos de exercícios (a técnica é importante, se você não tiver certeza de como executá-los, procure o aconselhamento de um profissional):

1. Deitar de costas com os joelhos e os braços no ar. Estique a perna direita, e ao mesmo tempo estique o braço esquerdo para trás de sua orelha ou tanto quanto for confortável. Traga-os de volta ao centro e em seguida troque de lado. Se for muito difícil, tente um membro de cada vez. Cuide para que suas costas não se arqueiem mais do que a posição em que você começou. Isso pode acontecer quando a perna se estende ou o braço levanta acima de você, então, tome cuidado!

variação do exercício 1

2. Fique de quatro no chão (palma das mãos e joelhos). Mova o seu braço direito para frente, estenda a perna esquerda. Traga-os de volta à posição original e repita do lado oposto.

variação do exercício 2

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails