quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Cuidados Com Os Alimentos Industrializados I

Parte 1 – Conscientizando os pais sobre a saúde de seus filhos

Um dos grandes dilemas da vida moderna está em como conciliar uma vida saudável com a falta de tempo para consumir mais alimentos naturais e menos industrializados.

Eu, por exemplo, cresci vendo minha avó fazer quase tudo em casa, da massa ao pão, das geléias aos biscoitos. Minha mãe já é de uma geração que trabalhava fora e ao mesmo tempo cuidava da casa, e fazer uma massa caseira era algo raro. Mas ela sempre preparava nossas refeições, os bolos para o lanche da tarde, as tortas de aniversário...

A preocupação com os malefícios dos alimentos industrializados e ‘junk food’ em geral é tão grande, dentro da comunidade médica, que em muitos países cresce a idéia de taxar pesadamente esses produtos para ‘forçar’ a população a comer comida saudável.
São propostas radicais, que seguem o exemplo do combate ao consumo do tabaco e do álcool.

Na Austrália, por exemplo, calcula-se que a dieta seguida atualmente pelas crianças desse país, pode lhes tirar ao menos dois anos de suas vidas. Mudar o estilo de vida das crianças, com mais atividade física e menos ‘junk food’ é um dever dos pais para com o futuro de seus filhos.

Além de aumentar o preço dos alimentos ‘maus’, outra medida seria banir a publicidade desses produtos, principalmente a que é direcionada a seduzir o público infantil. Isso incluiria tirar da TV comerciais de alimentos e bebidas ricos em energia e pobres em nutrientes, e proibir a associação com personagens de desenho animado, celebridades e brinquedos. Se até adultos se encantam com os brinquedos oferecidos nos lanches ‘fast food’, imagine as crianças! A publicidade certamente influencia as preferências das crianças e adolescentes.

Se não prepararmos nossos filhos agora, eles vão crescer sem conhecer os benefícios de uma alimentação saudável. Estudos sobre a dieta alimentar infantil prevêem um futuro em que o aumento na obesidade fará com que a diabetes do tipo 2 seja a doença mais comum entre os homens, e a segunda mais comum nas mulheres.

Não dê salgadinhos para que seu filho obedeça ou tenha sua atenção.

Pesquisas também revelaram que a grande maioria dos pais não consegue convencer seus filhos a comer verduras, e cedem quando as crianças pedem ‘junk food’.

Tentar esconder ou disfarçar o legume ou a verdura no meio de outras comidas não é uma boa estratégia. Se a indústria de ‘fast food’ gasta bilhões em propaganda, os pais também têm de fazer sua propaganda da comida caseira.

Estabeleça um dia da semana em que é permitido comer ‘porcarias’. E procure fazer as refeições em família, o que é um grande incentivo para a criança seguir o exemplo dos pais e irmãos mais velhos e comer bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails