sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Escolha seu Estilo Ideal de Yoga


Crescem a cada dia as evidências de que a yoga trás benefícios à saúde. As pesquisas demonstram que a yoga pode auxiliar na administração do estresse, e na redução das dores nas costas. E pode até mesmo diminuir os ‘calorões’ durante a menopausa. Um pequeno estudo norte americano relatou uma diminuição média de 30% nos calorões após oito semanas de yoga.

Há mais de um tipo de yoga, mas, para quem (como eu) não sabe diferenciar seu iyengar do seu ashtanga, como escolher que aulas tomar?

A primeira coisa a decidir é o que você deseja das aulas de yoga. Você quer relaxar e restaurar suas energias, ou quer algo mais vigoroso?


A yoga é equilíbrio. Se sua vida é agitada, você pode precisar de uma aula mais lenta. Se você passa muito tempo sentado, talvez precise de algo mais vigoroso.

Os estilos de yoga mais energéticos (que frequentemente atraem mais os homens) incluem ashtanga, power yoga e iyengar, embora a iyengar também possa ter fases de imobilidade.

A yoga vinyasa também pode ter um ritmo mais rápido por causa das diferentes posturas (ou em linguagem yoga, ''asanas'') fluindo dinamicamente de uma para a outra. Estilos mais meditativos incluem yoga raj, siddha e turiya.


Dito isso, as técnicas de yoga são difíceis de serem classificadas por causa de uma tendência dos professores de usar uma fusão de estilos.

Depois de um professor ter praticado yoga por um tempo, ele percebe o que lhe agrada mais dentro dos diferentes estilos, e os agrega todos. Isso significa que a yoga vive se adaptando, ao invés de fixar-se ao que um instrutor pode ter ensinado décadas atrás, e que pode ter perdido a relevância atualmente.

Se você estiver procurando por uma aula que lhe agrade, ao invés de perguntar ao professor que estilo ele ensina, é melhor questionar o que ele procura enfatizar em uma aula... É a respiração, a força ou a flexibilidade?


O mais importante é encontrar o professor certo – alguém com quem você se identifique, alguém que seja treinado profissionalmente, que se mantenha atualizado, e que tenha seguro de risco profissional.

A yoga pode não queimar tantas calorias ou proporcionar tanto em termos cardiovasculares quanto uma caminhada, corrida ou bicicleta, mas é excelente para aumentar a flexibilidade e a amplitude de movimento.
 
Tanto as posturas estáticas quanto as dinâmicas da yoga são muito boas para o equilíbrio. Você também terá um acréscimo na força com qualquer postura que envolva o suporte de seu próprio peso corporal – como a prancha e o agachamento - embora se desejar realmente aumentar sua força, terá de usar pesos.


A melhor alternativa é misturar atividades que aumentem a aptidão cardiovascular, a força e a flexibilidade. Mas o aspecto da atenção da yoga também é importante. Concentrar-se em seu corpo e na respiração acalma a mente e ajuda com a ansiedade.

Alguns especialistas desaprovam a yoga bikram, que é praticada em academias aquecidas, algumas vezes até os 40 graus centígrados. Embora alguns argumentem que o calor possa aumentar os benefícios da yoga, outros dizem que tais condições podem prejudicar o desempenho físico.  O corpo desvia o sangue do músculo para a pele para tentar impedir que sua temperatura central se eleve. Exercitar-se no calor pode impor um estresse pouco comum sobre o coração, enquanto o sistema cardiovascular tenta equilibrar as exigências de refrigeração e exercício e, portanto, há um risco real de problemas, para alguém que tenha uma doença cardiovascular pré-existente. Sem uma gestão adequada e monitoramento, há o risco de doenças provocadas pelo calor ou mesmo a morte. Portanto, se você escolher este estilo de yoga, consulte primeiro o seu médico, e escolha uma academia conceituada.


Yoga no YouTube: Waka Yogi.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails