quarta-feira, 21 de julho de 2010

Sono de Beleza

Quase tudo que você precisa saber sobre o sono

1. Por que dormir é o melhor tratamento de pele

As pessoas passam quase um terço de suas vidas dormindo, o que ajuda o corpo a se regenerar e descansar para o dia seguinte. É por isso que uma boa noite de sono é um pré-requisito para uma pele bonita.

Prevenção do Envelhecimento

Injeções de hormônio ficaram populares como uma droga milagrosa para manter a juventude. Dizem que elas adiam o envelhecimento ao suplementar os hormônios insuficientes, dessa forma ajudando o metabolismo. Mas elas têm de ser injetadas sempre, e custam caro.

Sabe o que sai barato? Dormir bem, que tem o mesmo efeito de poderosas injeções de hormônios.

Enquanto dormimos, nosso corpo secreta vários hormônios, incluindo a melatonina, que é o hormônio que induz o sono, e os hormônios adrenocorticotrópicos, que controlam o estresse. Desses, o hormônio do crescimento é o mais importante. Ele está associado com a altura, mas após o estágio de crescimento, começa a desempenhar outros papéis, tais como ajudar a regeneração celular e aliviar o estresse. O ácido hialurônico, o fator hidratante natural contido no hormônio do crescimento, também ajuda a pele a absorver as moléculas de água. É por isso que após uma boa noite de sono a pele parece hidratada e brilhante.


Clareamento Natural

Para ter uma pele clara e brilhante, as pessoas recorrem aos cremes com bloqueador solar e aos cosméticos clareadores.

Mas sem um sono profundo é difícil conseguir os resultados desejados. Além de induzir o sono, a melatonina tem um efeito clareador ao dificultar a função das células pigmentares. Mas a melatonina nem sempre é secretada num nível constante.

O corpo começa a secretá-la quando a pessoa pega no sono, e atinge os maiores níveis por volta das 2 horas da manhã, quando ela está num sono profundo.

A secreção de melatonina cai para níveis mais baixos entre 5 e 10 a.m. Isso sugere que é melhor dormir das 9 p.m. até 3 a.m., se possível.

As pessoas são aconselhadas a dormir uma média de 7 horas e meia ao dia.

Mas dormir essa quantidade de tempo não significa necessariamente que você vai ter um bom sono. Qualidade é tão importante quanto quantidade. A proporção adequada de duração de um bom sono, para um sono leve é de 3 para 1.

Para ter uma pele saudável é importante ter um sono de qualidade, por uma quantidade adequada de tempo.



Perigos de dormir demais

Depois de dias dormindo pouco, as pessoas normalmente tentam “tirar o atraso” dormindo mais. Mas isso faz com que elas comecem o dia seguinte em má forma, com a pele com aparência opaca e olheiras, os mesmos sintomas que aparecem após uma noite insone. O motivo é que dormir demais faz com que o ritmo cardíaco diminua e o sangue circule devagar.

A baixa temperatura corporal impede que as glândulas sudoríparas e sebáceas funcionem harmoniosamente, quebrando o balanço de hidratação e oleosidade na pele.

Idealmente um adulto deveria dormir uma média de sete a oito horas, ou ao menos seis horas ao dia. Dormir por 10 horas ou mais pode resultar numa pele pouco saudável.


continue lendo...

2. Tirar o atraso do sono não é solução

Tirar o atraso do sono no fim de semana, depois de algumas semanas dormindo pouco pode parecer restaurador, mas pode ter sérios efeitos na saúde. Ao menos é o que concluiu um estudo recente.

Pesquisadores descobriram que as pessoas que são privadas do sono podem funcionar normalmente logo depois de acordarem, mas experimentam uma diminuição gradual das reações ao longo do dia, mesmo tendo tentado tirar o atraso da noite mal dormida. A descoberta tem implicações de segurança importantes, não apenas para aqueles que trabalham em turnos, mas também para pessoas que dormem menos de 6 horas por noite.

Os pesquisadores disseram que ficar acordado por 24 horas equipara o desempenho do corpo a um nível comparado à quantidade de álcool no sangue acima do limite permitido para dirigir. A deterioração aumenta em 10 vezes para aqueles que estão cronicamente privados do sono.

O Instituto Nacional de Saúde dos EUA diz que adultos precisam de sete a nove horas de sono para sua saúde. De acordo com esse órgão, pouco sono aumenta o risco de problemas de saúde, incluindo doenças cardíacas, problemas de memória e imunidade enfraquecida. Mais visivelmente, resulta em reações mais lentas, e dessa forma, a falta crônica de sono pode aumentar o risco de acidentes de carro, entre outros.


3. A obesidade ligada à falta de sono

A quantidade de tempo que as pessoas dormem é um fator importante na obesidade, junto aos dois fatores tradicionais de hábitos alimentares e quantidade de exercícios.

Em estudos internacionais foi pesquisada a correlação entre quantidade de sono e obesidade.

Foram divididos grupos de mulheres, de acordo com seus hábitos de sono: menos de 7 horas, de 7 a 7,9 horas e, por fim, 8 ou mais horas de sono.

Aquelas mulheres que costumam dormir de 7 a 7,9 horas ao dia apresentaram o menor índice de obesidade.

Ou seja, se o índice de obesidade desse grupo de mulheres fosse determinado como 1, o índice de obesidade do grupo com menos de 7 horas de sono tornou-se 2.2, e o do grupo que dormia mais, 2.21.

Pesquisas anteriores revelaram que a falta de sono pode contribuir para a obesidade porque a privação de sono diminui a leptina, um hormônio supressor do apetite, e aumenta o hormônio grelina, estimulador do apetite, além de reduzir a resistência da insulina.

No estudo acima, o grupo com menos horas de sono tinha o maior índice de obesidade, apesar de um menor aporte de calorias. O grupo que dormia oito ou mais horas ingeria muitas calorias e também tinha membros mais obesos em sua família que os outros grupos.

A obesidade daquelas que dormiam oito ou mais horas parece estar relacionada com seus hábitos alimentares e quantidade de exercícios, mas a obesidade daquelas que dormiam menos de sete horas parece estar mais ligada aos hormônios.


4. Cientistas resolvem o mistério do sono

Por que as pessoas sentem sono à noite?

É porque um hormônio, a melatonina, é secretada mais à noite que durante o dia. Isso leva a outra pergunta: Como o corpo humano sabe quando é hora de secretar mais melatonina?

Um grupo de pesquisadores sul-coreanos pode ter descoberto a resposta: uma proteína que serve como relógio para estabelecer a secreção da melatonina no corpo humano.

Um grupo de pesquisa liderado por Kim Kyong-tai e Kim Tae-don, da Universidade Pohang de Ciência e Tecnologia, relatou ter descoberto que uma proteína no cérebro, que reconhece a luz diurna, cria uma enzima e outra proteína para induzir a síntese de melatonina à noite.

Os cientistas sabem que a falta de melatonina leva à depressão e insônia, mas até agora eles não haviam entendido o que causava o aumento da melatonina à noite. As últimas descobertas podem ajudar os pesquisadores a desenvolver novas drogas para tratar a depressão e a insônia causada por desordens da melatonina.

A glândula pineal age como um relógio no corpo humano ao reconhecer uma mudança na quantidade de luz solar do dia para a noite, ou em diferentes estações do ano. Uma proteína secretada na glândula aumenta a secreção de outra proteína, a qual induz a síntese de melatonina.


Quando a quantidade de luz solar diminui, o relógio diz ao corpo que é noite e dispara o alarme para começar a secreção de melatonina.

Os resultados da pesquisa foram publicados na edição de abril da revista de biologia molecular "Genes and Development”.

5. Cochilos ajudam a superar a fadiga

Quando o clima começa a ficar mais quente, lá pela primavera (para quem sofre com o frio do inverno, bem dito), a sensação de cansaço aumenta e, mesmo aquelas pessoas que precisam de menos sono podem sentir-se desmotivadas. A resposta para essa sensação de fadiga pode ser um cochilo rápido. Os especialistas dizem que o cochilo pode nos ajudar a recuperar do cansaço e aumentar a eficiência no trabalho.

Os padrões humanos de sono se repetem de acordo com um certo bio-ritmo, e as pessoas em geral sentem uma maior urgência em dormir de manhã cedo, e no início da tarde, cerca de oito horas após terem acordado.

Assim, alguém que acorde às 6 a.m. sentirá mais sono às 2 p.m. Essa é a melhor hora para um cochilo. Cochilar depois das 4 p.m. deve ser evitado, já que pode resultar em insônia à noite.


Um cochilo de 15 a 30 minutos é o suficiente.
As pessoas devem despertar enquanto estão num sono leve, para não se sentirem muito sonolentas depois. Normalmente, 15 minutos são o ideal, mas para pessoas mais velhas, que têm dificuldade em pegar no sono, um cochilo de 30 minutos é aceitável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails