sábado, 3 de novembro de 2012

O Poder do Tai Chi


Tai Chi, a meditação lenta, que vemos sendo praticada em  parques, pode reduzir o estresse, ansiedade e depressão, além de melhorar a função cerebral e oferecer muitos outros benefícios à saúde, de acordo com estudos científicos.

A antiga arte marcial chinesa do tai chi chuan evoluiu para uma série de exercícios de mente-corpo, realizados de forma lenta, concentrada e fluida, projetada para manter seu corpo em movimento constante e promover a serenidade.

É dito que a prática do tai chi promove o balanço saudável de yin e yang – forças opostas de luz e sombra dentro do corpo – contribuindo assim para o fluxo do qi – uma energia vital ou força de vida.

De acordo com uma lenda popular, um monge Taoista desenvolveu o primeiro conjunto de 13 exercícios de tai chi, ao imitar o movimento de animais.

Pesquisas médicas dizem que os benefícios à saúde desfrutados por cerca de 2,5 milhões de norte-americanos que praticam o tai chi incluem: declínio do estresse e da ansiedade; aumento da capacidade aeróbica; aumento da energia e da estamina; aumento da flexibilidade, balanço e agilidade; e aumento da força e definição muscular.

Há evidências de que o tai chi pode melhorar a qualidade do sono e o sistema imunológico; reduzir os níveis de colesterol e pressão sanguínea; melhorar a dor nas articulações; melhorar os sintomas de insuficiência cardíaca congestiva; e melhorar o bem-estar geral em adultos mais velhos, bem como reduzir o risco de quedas.

Já existem dezenas de estudos científicos que mostram os benefícios associados ao tai chi, e que incluem: ajuda os pacientes com Mal de Parkinson; melhora a memória e a função cerebral; alívio nas dores artríticas; e combate à depressão.

Ficou provado que o tai chi pode melhorar significativamente a capacidade física, força muscular, balanço e qualidade de vida em pessoas com doença pulmonar obstrutiva crônica (estudo da Universidade de Sydney, publicado no European Respiratory Journal). Nesse mesmo estudo, também registrou-se uma melhora na concentração e uma redução no estresse.

Outro estudo constatou que o tai chi aumentara a saúde óssea e a força a muscular. Além disso, praticantes de tai chi perceberam efeitos benéficos significativos na qualidade de vida em termos de melhora na saúde mental e emocional.

Muitos hospitais têm recorrido ao tai chi para ajudar pacientes que sofrem de dor crônica. Todas as articulações são submetidas a uma gama completa de movimentos, ajudando a lubrificar a superfície das juntas. O alongamento trabalha os músculos, tendões e tecido conectivo por todo o corpo, com benefícios para a postura e a coluna.


Os passos lentos e controlados ajudam a desenvolver a força nas pernas,  equilíbrio e coordenação, o que foi demonstrado ser eficaz na redução do risco de quedas.

O tai chi tem se tornado cada vez mais popular, e reconhecido tanto por profissionais da saúde, quanto pelo público, como altamente benéfico.

O tai chi ajuda a reduzir o estresse e a melhorar a concentração. Os movimentos contínuos que fluem têm um efeito calmante na mente e podem melhorar o humor e a cognição. Para os interessados, o tai chi também pode ser um caminho para o desenvolvimento espiritual.

O cantor Lou Reed, uma lenda do rock, que vem praticando tai chi há 25 anos, comenta que as pessoas acham que ele levanta pesos, o que não é o caso. Ele observa que o tai chi o tornou mais forte mental e fisicamente. O exercício muda seu corpo e sua energia. O artista diz praticar o tai chi duas horas ao dia, todos os dias, e que se ele deixa de se exercitar por um dia, seu corpo começa a doer – e antigamente costumava ser o contrário, conclui Reed.

Você pode aprender sozinho, seguindo vídeos, mas os praticantes recomendam matricular-se numa academia e aprender com um professor experiente. Pessoas de todas as idades e graus de forma física podem praticar tai chi – dentro de casa ou na rua, sozinho ou em grupo – mas recomenda-se, para aqueles com mais de 40 anos, com sobrepeso e/ou com histórico de doenças crônicas, que procurem primeiro a aprovação do seu médico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails